Search
pt-bren

 

Assistindo a um vídeo do Jordan Peterson, psicólogo canadense e professor da Universidade de Toronto, comecei a refletir sobre como podemos construir uma vida que nos traga sentido, e que esteja alinhada com aquilo que acreditamos, com o que buscamos e com o que nos traz felicidade.

Há dois anos me vi em um momento da minha vida (e acredito que esse momento chega pra todo mundo mais cedo ou mais tarde) no qual eu comecei uma busca pela minha própria individualidade. Comecei uma busca para tentar descobrir quais são as minhas paixões de verdade, quem é que eu quero ser, e de que forma posso contribuir para o mundo!

Esse processo me trouxe (e ainda traz!) muito conflito internamente, porque ele me leva a questionar tudo aquilo que eu aprendi durante toda a minha vida; acabo revisitando tudo aquilo que experienciei, tudo aquilo que achava que gostava, e muitas das coisas que antigamente faziam sentido pra mim, de repente não fazem mais!

Eu acho que é fundamental para esse processo que eu esteja aberta a enfrentar essa nova realidade que se abriu, mantendo a cabeça aberta para internalizar esses aprendizados e conseguir dar os primeiros passos para construir uma vida que faça meu coração vibrar, e que possa me fazer sentir completa de verdade.

Uma das coisas mais maravilhosas que me surgiu foi a capacidade de escutar a minha voz interna, que é a mais pura e verdadeira fonte para as respostas que busco. Acho que quando perdemos a capacidade de escutar o que ela diz, ficamos à mercê das respostas que nos são colocadas por outras pessoas, que normalmente são reflexos de padrões impostos pela sociedade em que vivemos, baseados em formas de lidar com a vida que não estão alinhadas com quem somos de verdade.

Uma coisa que me ajudou muito nesse processo todo foi implementar rituais diários que me ajudam a entrar em contato com a minha espiritualidade, com o balanço que existe entre meu corpo e a natureza, e com a minha voz interna. Esses rituais, além de contribuírem com esse processo tão importante de autoconhecimento, também trazem diversos benefícios físicos que eu sinto toda vez que me vejo mais disposta, equilibrada e feliz! Claro que muitas vezes não sou capaz de cumprir 100% do que planejo, mas tenho a minha visão no longo-prazo, e se um dia “tropeço”, me levanto e volto no dia seguinte.

Comecei a planejar meus rituais e meu dia com base no meu ritmo circadiano, que é o ciclo de 24 horas no qual o nosso corpo baseia todos os processos biológicos que ele comanda, desde o sono, a digestão e até mesmo o controle de temperatura e acidez do organismo. Todos os dias eu tenho uma hora mais ou menos fixa para dormir e acordar. Eu normalmente acordo às 5.30 da manhã, e vou dormir às 9.30 da noite.

Assim que acordo começo o meu ritual matinal, que foi um passo essencial para que eu  pudesse ter um dia produtivo e balanceado. As primeiras horas do dia são muito importantes por muitos fatores, mas se fosse citar dois principais eu diria que (i) é a melhor hora para meditar, porque é quando nosso corpo está espiritualmente mais equilibrado, sem a influência de outras energias; e também (ii) é quando ele está mais preparado para absorver os nutrientes de um bom café da manhã, por isso é tão importante garantir que estou ingerindo comida de verdade, orgânica, fresca e preparada com amor. Vale muito a pena investir tempo para disfrutar desse período do dia, desenvolvendo um ritual único e pessoal, que deve ser construído e moldado de acordo com a realidade de cada um.

O meu ritual é bem simples, e começa por acordar e meditar por volta de 20 minutos, entrando em contato comigo mesma e agradecendo a Deus por mais um dia e pela oportunidade que estou tendo de viver. Em seguida eu saio para a minha prática de Ashtanga Yoga, que é a minha forma de me movimentar e ativar o meu corpo no início do dia. Finalmente, eu volto pra casa e preparo o meu café da manhã, que é normalmente baseado em uma mistura de frutas com leites vegetais (feitos em casa!) ou iogurte de coco (também feito em casa! 😊), e aí estou pronta pro meu dia!

Enquanto reflito sobre tudo isso, gostaria de deixar algumas mensagens pra vocês:

– Busque um trabalho que realmente te traga alegria, e que esteja alinhado com suas crenças e com o seu propósito. Você deve estar em paz com sua escolha, e deve ser uma decisão tomada somente por você – o autoconhecimento de que falei antes é chave aqui.

– Dedique um momento do seu dia para estar em silêncio, seja por meio da meditação, oração, gratidão, ou como for. É uma das melhores formas para que sejamos capazes de escutar nossa voz interna.

– Aja de forma sincera e verdadeira nas suas relações pessoais, escutando realmente quando falam com você; olhando nos olhos; e, quando for se comunicar, faça de forma carinhosa.

O maior aprendizado que eu tive desses últimos três anos desde que me mudei do Brasil foi a convicção de que todas as respostas que buscamos estão dentro de nós mesmos, e que a forma como encaramos o mundo, e a forma como respondemos ao que a vida nos apresenta tem um impacto muito maior do que podemos imaginar.

Finalmente, vou deixar a recomendação de um livro que me inspirou bastante quando li e fala de uma forma muito lúcida sobre como ter uma vida com sentido! Espero que gostem – Viktor Frankl: O Homem em Busca de um Sentido

Com carinho e amor

Gio Malufe

0.Comments

    Leave a Comment