Search
pt-bren

Já há algum tempo tenho vontade de ter um blog. Não sei bem se a palavra para descrever esta estrutura é essa – mas será essa por enquanto. Venho descobrindo formas alternativas de me expressar – além do pintar. Descobri possibilidades na fotografia, na “quase” performance e agora também no escrever. Que ferramenta linda para contar histórias, expressar vontades, desejos e até sentimentos. Sim, isto é uma descoberta recente – e quase um desabafo.

Há alguns anos – não muitos – me via naquele padrão de pensamento: “não sei escrever”, ao me comparar com outros à minha volta. “Nossa, aquela pessoa sim sabe escrever!” “Posso desenhar ao invés disso?” Me via comparando, sem ao menos tentar me expressar, da forma que eu achava que fazia sentido – apenas para mim. Quando finalmente comecei a me expressar, outros corrigiam os meus textos e aos poucos me fechei novamente ao tentar me enquadrar em uma estrutura que não era bem a minha. A vontade foi morrendo e aos poucos criei novamente um bloqueio para esta curiosidade. Por quê estou compartilhando isto? Porquê acho que muitos de nós nos colocamos nesta posição de acharmos que não somos bons o suficientes em algo, de nos compararmos a outros, de não nos darmos a permissão de experimentar, de tentar algo diferente, de nos darmos a liberdade de apenas sermos quem gostaríamos de ser – pelo menos naquele momento. Eu já passei – e ainda passo – muito por esses questionamentos. E de certa forma sinto que não sou a única. E sabe de uma coisa? Tudo bem. Tudo bem, pois se reconhecemos isso e temos a vontade de mudar – isto é um grande passo.

E por isso, desta vez decidi enfrentar este bloqueio, sair da zona de conforto e explorar este canal de expressão. Até agora foram na maioria textos que não compartilhei com ninguém, pois foram sim a pura expressão daquilo que estou sentindo, como um mergulho em mim mesma. Descobri nisso uma sensação linda de desabafo – de colocar em palavras aquilo que estou sentindo, seja através de uma vivência, um sonho ou uma vontade. Venho também me expressando mais em minhas redes sociais e também como colaboradora do blog de uma amiga querida – a Juliana Goes. Chegou agora a hora de dar mais um passo. Me expressar ainda mais, me aprofundar em certos assuntos que precisam de um lugar específico, ou talvez um ambiente propício que já respire o contexto da experimentação e da criatividade.

Tem certo ou errado? Não! Aceitei que estou experimentando, que estou buscando outros meios de expressão, que tenho tanto dentro de mim – que às vezes fica só dentro de mim – que preciso colocar para fora. Ao começar a desenhar esta idéia, logo pensei em tantas outras pessoas. Sim, pessoas à minha volta que vejo que passaram por histórias lindas, que tem tanto para passar para frente, mas não necessariamente tem um local para fazer isso. Ou também estão em busca de um lugar para se expressar, livremente – sem códigos, sem regras, apenas através do ser: verdadeiro, transparente, vulnerável e autêntico. Podemos sim compartilhar as nossas histórias, inspirações, expressões e construções – sem filtros. E assim, decidi fazer um convite para algumas dessas pessoas – mulheres – que me inspiram na forma verdadeira de serem. Que recepção linda da idéia, do espaço, do momento.

E por isso, hoje compartilho um pouco deste processo e apresento também para vocês estas mulheres incríveis, que agora fazem parte deste espaço também – chamado de blog, ou não blog. Aqui vamos – todas nós – realmente construir a muitas mãos, e corações, um espaço onde somos livres. Livres para experimentar, para compartilhar, para expressar aquilo que temos dentro de nós. São histórias inspiradoras de mulheres que estão espalhadas pelo mundo, que de alguma forma estão conectadas à minha própria história de vida – de tempos e espaços completamente diferentes (ou não). Nos unimos aqui para abrir as portas para o que somos – e também para você – que quer nos acompanhar por aqui.

A primeira a embarcar nesta jornada foi a Maja, minha irmã mais nova, amiga e uma verdadeira aventureira da vida. Formada em relações internacionais e Marketing, apaixonada pela fotografia e curiosa sobre o comportamento cognitivo dos seres humanos. Constantemente busca situações fora da sua área de conforto para desafiar os seus próprios limites (no caminho também desafiando os limites dos demais). Gosta de se aventurar pelo mundo descobrindo novas culturas, pessoas e perspectivas. Situações difíceis ou fora do comum se transformam em pequenos projetos pessoais, envolvendo observação e a constante troca de idéias com (des)conhecidos. No momento está trabalhando como assistente de pesquisa em Zurique – na Suiça – mas já na busca do próximo desafio profissional e pessoal.

A Giovana, uma amiga que a vida me deu de presente, através de conexões do passado, que já não existem mais, mas a nossa – quase que energeticamente e à distância – permaneceu. A Gi é mãe da Nina (uma Golden Retriever) e Yogi há 12 anos. Além disso, é Chef de comida Raw e Health Coach com especialização em hormônios e nutrição esportiva. Sua filosofia é baseada em amor, nos princípios do essencialismo, e em uma vida conectada com sigo mesma e com a natureza. Sua missão é a de dividir sua visão de mundo e filosofia de vida, com o propósito de inspirar e guiar cada um a trilhar um caminho com mais saúde, felicidade e propósito.

A Lara também foi um destes presentes que a vida me apresentou no Brasil. Chegamos a criar um projeto juntas por aqui, mas que acabou não saindo totalmente do papel e logo ela decidiu cruzar o oceano. Hoje sei que mesmo que isso criasse um distanciamento físico entre nós, foi também o que nos aproximou para que ela se tornasse praticamente parte da família. Foi em 2013 que ela mudou-se para Zurique por amor e pela arte. E esse foi só o começo para o seu mundo virar de pernas pro ar. Um coração quebrado, um mestrado em mercado da arte, trabalhos incríveis (e outros nem tanto), novas chances, um casamento, uma filha. Ah, a maternidade…Foi ai que tudo virou de pernas pro ar de novo e tudo na vida mudou de perspectiva. Aos quase trinta anos de idade, sente que ainda está se entendendo como mulher, mãe, esposa, filha e profissional, tentando encontrar equilíbrio em tudo que é e gostaria de ser. Apaixonada por novas culturas, leva sua filha, Lilly, há quase 3 anos por suas aventuras pelo mundo e acredita que esse interesse por viagem ainda se tornará algo maior que apenas um hobby.

A Ana, a última colaboradora que fiz o convite – pelo menos por enquanto – é uma mulher que cruzou a minha infância, mas que se aproximou de verdade agora. Sem ela, este momento não seria possível pois, além de contribuir com seus textos, é também o meu braço direito na organização de toda a estrutura. Ana é uma produtora de conteúdo para tv que deixou seu cargo em uma multinacional para mergulhar na maternidade e em seus sonhos adormecidos. Nesta aventura retomou o contato com seu lado criativo, o qual ela atualmente explora escrevendo, forma que encontrou para acalmar sua mente inquieta. Além de escrever, ela cria pratos que agradam adultos e crianças, e ajudam outras famílias a se inspirarem e trilharem o caminho da alimentação saudável. Ana acredita que a forma de manter o corpo sano é muito mais simples do que imaginamos. Comer comida de verdade, sem dietas, sem restrições, mas com moderação e bom senso, respeitando o corpo de cada um – é realmente o que faz bem. Este é o mantra que ela busca espalhar pelos 4 cantos do mundo. Ana hoje vive em São Paulo, com seu marido, seu filho de 1 ano e meio e seus 2 cachorros. Uma pequena gangue que constrói os seus dias – entre receitas – e é também a inspiração para seus textos por aqui e também nas suas redes.

 

Somos criativas. Somos mulheres. Temos sonhos. Temos visões. Temos missões. E também temos questionamentos, dificuldades e a necessidade de expressão. Somos diferentes uma da outra – e ao mesmo tempo tão parecidas.

 

Sejam bem vindos a este universo – que vamos co-criar a partir de hoje – simplesmente porque acreditamos na expressão como ferramenta que vai além de histórias e conhecimentos. E sim  como uma ferramenta de soma de pontos de vista, que são permeados pela criatividade e que tem o poder de inspirar e se tornarem experiências por si só.

 

Com carinho,

Kaju, Maja, Giovana, Lara e Ana

 

 

1.Comment

  1. setembro 4, 2018 / Reply

    Que privilégio compartilhar este espaço com vocês!

Leave a Comment